terça-feira, 11 de setembro de 2012

Há coisas que não devem ser esquecidas


Há coisas que não devem ser esquecidas,
como se uma existência fictícia
fosse tudo aquilo a que tiveram direito,
há coisas que não devem ser remetidas
para um canto
realidades não devem ser entendidos
como pesadelos que passaram,
são coisas do passado,
são coisas dolorosas,
mas aconteceram!
A existência não foi apenas um sonho recordado,
nem o fim da mesma, foi apenas um pesadelo!
Foi real,
aconteceu...

Há coisas que não devem ser esquecidas!
É importante reconstruir,
é importante avançar,
é necessário recomeçar
Mas há pessoas que não podem ser esquecidas!

Em tributo às vitímas do ataque terrorista de 11 de Setembro de 2001, que não sejam esquecidas






 

15 comentários:

  1. Tem acontecimentos que é impossível esquecer...

    Belo texto!
    Espero que estejas bem...
    Beijinhos, Poppy ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente a memória da humanidade é curta, e assisto a pessoas mais interessadas em discutir teorias da conspiração do que em recordar as memórias das vitimas.

      Beijinho minha querida, eu espero que esteja tudo bem com você. Bom fim de semana.

      Eliminar
  2. Desde então o mundo nunca mais foi o mesmo... excepto o facto de continuar cego, surdo e mudo para a real natureza do islão. O marxismo cultural vai continuando a fazer questão de se esquecer de todas as vítimas dos muçulmanos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FireHead Continuar não, tende a ficar mais cego, surdo e mudo uma vez que não tarda a AlQaeda (que tanta gente ostracizou no seu próprio país) é vista como uma orgaização inocente e pacífica... Não falo em muçulmanos de um modo geral, falo na Al Qaeda em concreto.

      Beijinhos e bom fim de semana

      Eliminar
  3. Nem ser esquecidas, nem ser objecto de interpretações e conclusões parvas e descabidas.
    Ontem li cada uma que até me arrepiei!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro Também eu caro amigo, também eu.

      Beijinho e bom fim de semana

      Eliminar
  4. Resta saber qual a verdadeira nacionalidade dos terroristas.

    Bem-vinda ao meu espaço. Sente-te à vontade para seres insolente. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Honestamente, não acredito nas teorias da conspiração que andam por aí, são tão bem fundamentadas como as teorias de que o homem não foi de facto à lua, e o mais importante de tudo, e foi isso que quis ressalvar foi a memória das pessoas que lá ficaram, porque independentemente de tudo, as torres cairam e milhares de pessoas morreram, é a elas e aos seus familiares que ficaram com as suas vidas mudadas que presto o meu tributo, o resto... o resto são teorias.

      Hum... Obrigado pelo convite, vou comentar e participar com certeza do teu espaço uma vez que me agradou bastante. Beijinhos e bom fim de semana.

      Eliminar
  5. Encontraste uma bela forma de responder ao desafio da Fábrica e, ao mesmo tempo, lembrar o evento que mudou para sempre o som a palavra "Setembro"... Muito bem! =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Briseis :)
      Acredito que todos os que foram envolvidos neste evento e sobreviveram necessitem de recomeços diários, daí que me tenha lembrado de estabelecer este paralelismo. *

      Eliminar
  6. há coisas que não devem ser esquecidas, com as mesmas mudamos, com as mesmas aprendemos e crescemos! Sem vergonhas devemos sempre dizer e acreditar que nada acontece por acaso e que tudo é uma plena mudança... mudança de ideais, verdades entre outras coisas tais!

    Beijinhos e tens aqui mais uma seguidora :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alexandra do que eu já li no teu blogue, acho que o Fábrica de Letras também é uma boa página para participares, todos os meses há um tema, dá lá um salto e vê como funciona é bastante interessante.


      Beijinhos

      Eliminar
  7. Olá Poppy,

    tenho de lá ir dar uma espreitadela, tenho! Aliás neste momento estou a redigir um livro de poemas, vamos ver como corre! Um beijo grande e é bom saber que gostas daquilo que eu escrevo... sim usamos muito as reticências :D

    ResponderEliminar
  8. Respostas
    1. Jamais mesmo, o minimo que se pode fazer por aquelas vitimas é recordá-las! Beijinho

      Eliminar